Prestações ou à vista, o que escolher?

É comum ter a seguinte dúvida uma vez que estamos a fazer uma compra: “Devo pagar em prestações ou à vista? Embora as pessoas no Brasil gostem de prestações, não há uma resposta correta a esta pergunta.

 Para decidir se é melhor pagar em prestações ou em dinheiro, deve examinar as condições de todas estas possibilidades e, obviamente, a sua situação financeira.

 Compreender como funciona e quais são os resultados positivos para ambas as possibilidades ajudá-lo-á a escolher entre o pagamento em prestações ou o pagamento único de uma forma mais consciente e planeada, sem influenciar o seu rendimento mensal.

 

Pagar em prestações ou a pedido: o que considerar ao fazer a sua escolha

 A princípio, pagar em dinheiro parece ser a melhor alternativa, mas nem sempre é esse o caso. O pagamento em prestações pode dar ao consumidor a possibilidade de recolher pontos de vista no cartão de crédito, bem como de minimizar o volume dos custos mensais.

 Contudo, é essencial notar que isto pode levar a uma falsa sensação de excesso de dinheiro. Em última análise, qualquer que seja o procedimento escolhido, o pagamento será efetuado.

 Por conseguinte, deverá considerar várias questões antes de escolher qual a opção de pagamento que será utilizada:

 

Montante total da compra

 A avaliação do custo do artigo é importante para fazer esta escolha. Carros, bens imobiliários e até bilhetes de avião custam mais.

 Por conseguinte, o pagamento em dinheiro pode não ser provável. Assim, os bens duradouros têm a possibilidade de serem incluídos num cartão de crédito, desde que a taxa se ajuste ao seu orçamento.

 Para compras mais baratas, o pagamento em dinheiro pode garantir descontos. Assim, por vezes vale a pena juntar o dinheiro para pagar tudo de uma só vez. Lembre-se que os custos imediatos, tais como alimentação e transporte, deveriam idealmente ser pagos em dinheiro.

 

Descontos

 Geralmente, os pagamentos em dinheiro oferecem descontos de 5 a 10 por cento, enquanto que os juros são cobrados em prestações. No entanto, em muitas lojas, o custo é o mesmo para ambas as maneiras.

 Desta forma, a compra a prestações acaba por ser mais vantajosa, pois poderá investir o dinheiro do pagamento e obter rendimentos com ele.

 

Tarifas

 As taxas de juro são um elemento determinante quando se decide entre o pagamento em prestações e o pagamento em dinheiro. Em conclusão, pode modificar grandemente o custo total da compra. Portanto, a questão é fácil: se o aluguer-compra tem juros, escolha o pagamento em dinheiro.

 Muitas lojas apresentam apenas o custo das prestações e, portanto, parece que o crescimento é minúsculo. No entanto, uma vez calculada a compra total, a diferença no custo com a adição de juros é óbvia.

 

Capacidade de pagamento

 Antes de pensar em fazer uma compra, o mais importante é avaliar a sua capacidade de pagamento. Várias questões devem ser levantadas, tais como

 – O montante da prestação encaixa no orçamento?

 – O pagamento em dinheiro vai comprometer a minha reserva de emergência?

 – Irei eu comprometer o meu orçamento mensal?

 – Durante quanto tempo é que esta dívida prejudicará os meus rendimentos?

 Fazer estas perguntas pode impedir que contraia uma dívida que não poderá pagar ou que fique sem dinheiro no caso de um acontecimento imprevisto. Em conclusão, elas acontecem e algumas delas não podem esperar muito tempo para serem resolvidas.

 Por conseguinte, é importante planear e conhecer a sua realidade financeira antes de fazer qualquer escolha ou compra por impulso. Por conseguinte, deve estar ciente dos benefícios e problemas de ambas as maneiras.

AGUARDE 40 SEGUNDOS PARA BAIXAR.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *